25/05/2018 a 30/06/2018

Helena Fretta Galeria de arte homenageia e tem a honra de apresentar ao grande público 10 grandes artistas que fizeram história nas artes plásticas em Santa Catarina nos últimos 100 anos.

Martinho de Haro, Malinverni Filho, Willy Zumblick, Aldo Beck, Meyer Filho, Hassis, Eli Heil, Elke Hering, Schwanke e Paulo Gaiad nos presentearam com obras que valorizam e engrandecem a história de nosso estado, além de refletirem o pensamento, as ideias e a personalidade de cada um deles em diferentes épocas de produção artística.

————–

Patrimônio que nutre a alma e dá sentido a vida e ao futuro, a produção artística revela os meandros da alma de um povo refletindo sua própria identidade.

Santa Catarina, pelas diferentes etnias que formaram sua população, constitui verdadeiro mosaico cultural de bela e extraordinária riqueza.

Esta coletiva que tem como principal objetivo preservar alguns aspectos da história das nossas artes plásticas possibilita um passeio pela amplidão metafisica dos campos de Lages, tema recorrente de Malinverni Filho, um dos maiores interpretes da paisagem serrana, sua gente e seus costumes. Poderemos também percorrer o traçado colonial de nossas vilas com seus singelos casarios registrados nos desenhos e óleos de Aldo Beck, ou ficar frente a frente com relatos visuais de tradições populares como as Bandeiras do Divino percorrendo os povoados litorâneos que Zumblick pintou com tanta paixão, além dos relatos históricos, paisagens, tipos populares ou cenas de costumes.

Já nas telas de Martinho de Haro, percebe-se o sopro renovador da modernidade chegando até nós e inaugurando toda uma nova etapa da arte catarinense. Martinho revelou a essência da alma desterrense e criando um conjunto de obras que equipara-se sem favor ao melhor da produção modernista nacional. Hassis, o “vaticinador da ilha”, como tão bem definiu Adalice Araujo, transmite para as novas gerações sua inquietação criadora tão bem expressa em suas cores exacerbadas e na gestualidade de suas pinceladas.

Eli Heil e Meyer Filho, grandes individualidades com uma visão de mundo toda própria, criaram cada qual mundos fantásticos de caráter mito mágico cuja criatividade sem limites beira a genialidade.

Elke Hering utilizando diversos materiais como matéria prima, criou uma obra de padrão internacional onde refletem-se as principais correntes escultóricas do seu tempo.

Schwanke em suas mais diferentes fases impacta sempre pela sua inesgotável capacidade criadora e pela potencia expressiva de suas obras antológicas.

Finalmente, Paulo Gaiad com o requintado senso gráfico de sua formação de arquiteto recria com extrema sensibilidade suas percepções e memórias sempre dentro de um contexto alinhado com a cena contemporânea.

Estes artistas que nasceram em Santa Catarina ou aqui decidiram viver, nos deixaram um importante legado fundamental para a construção de nossa própria identidade e memória.

São todas obras que nos permitem refletir sobre quem somos, de onde viemos e para onde poderemos ir.

 

João Otávio Neves Filho

Membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte-ABCA

 

Obras:

Martinho de Haro:

Sem título_33x61 cm  São Miguel_45x60 cm  Sem título_36x50 cm  Sem título_47x33 cm  Sem título_30x17 cm

Sem título_22x17 cm  Sem título_42x35 cm_1933  Sem título_55x45 cm  Sem título_32x26 cm

Malinverni Filho:

Sem título_47x54 cm_1947  Morro de São Carlos/Rio_45x55 cm_1944  Sem título_41x55 cm  Sem título_95x115 cm

Willy Zumblick:

Sem título_40x50 cm_1986  Festa do Divino_55x65 cm  Festa do Divino_50x40 cm_1989  Rosto_23x17 cm_1977  Willy ZumblTropeiros_50x65 cm_1983

Barco Deus Te Guie_80x100 cm_1978 cm

Aldo Beck:

Mercado Público - 21x31 cm  Aldo Beck 22x29_Casario_1976  Aldo Beck 28x38_Coqueiros  São Francisco do Sul_42x61 cm_1974  Mercado Público 28x40

Casario_26x16 cm_1977

Meyer Filho:

Sem título_60x67_1973  sem título_59x66 cm_1973  Sem título_68x60 cm_1973  Pandango no Cosmo - 1974 - 60x65  Sem título_30x40 cm_1975

Hassis:

Sambistas_20x17 cm_ 1991  Sem título_89x116 cm_1990  Baiana_3x10 cm  Sem título_19x25 cm  Sem título_16x27 cm_1975

Sem título_13x57 cm_1999  Marinha_81x17 cm  Sem título_100x76 cm

Eli Heil:

Sem título_24x30_1989  Eli Heil_Sem título 50x80 cm_1979  Sem título_40x50 cm_1988  Sem título_50x80 cm  Sem título_100x122 cm_1974

Sem título_10x26 cm _1992  Sem título_15x26 cm_1993  Sem título_10x26_1994

Elke Hering:

Sem título_9x8x11 cm

Schwanke:

Sem título_36x27 cm  Sem título_36x27 cm  Sem título_32x21 cm  Sem título_3x21 cm  Sem título_32x21cm

Sem título (Série Linguarudos)_30x21 cm  Itapocorói_17,5x25 cm_1976  São Francisco do Sul - Vista da Baia_18x25 cm_1976

Paulo Gaiad:

Paisagem_80x100_2006  Sem título_100x120 cm

O quê: Arte Catarinense – Memória Preservada. Quando: abertura 25 de maio, às 18h. Visitação até 30 de junho, de segunda a sexta, das 9h às 18h e aos sábados das 9h às 13h. Onde: Helena Fretta Galeria de Arte. Rua Presidente Coutinho, 532, Centro, Florianópolis, fone: (48) 3223-0913. Quanto: gratuito.